Programa Ciências sem Fronteiras: Inscrições e Vagas

Conhecendo o programa Ciência sem Fronteiras (CsF). Nos últimos anos, o Governo Federal tem direcionado esforços e investimentos de grande monta na área da Educação Superior. Além da ampliação de vagas em cursos gratuitos nas universidades federais e dos financiamentos estudantis, a União também investe seus recursos no fomento à pesquisa e formação de novos talentos em áreas de interesse nacional, ligadas à saúde e tecnologia.

Com a valorização e capacitação de nossos estudantes, desde a graduação, será possível dar-lhes subsídio para se tornarem grandes pesquisadores e atenderem à demanda nacional de soluções tecnológicas e a produção de medicamentos para a cura de doenças, por exemplo.

Uma dessas iniciativas de apoio ao intercâmbio do conhecimento é o programa Ciência sem Fronteiras, que abre portas a estudantes de graduação e pós-graduação e oportunizam o seu contato com as instituições de ensino de excelência em tecnologias competitivas espalhadas por todo o mundo. O esforço é encabeçado pelos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Educação (MEC), por meio do CNPq e da Capes, respectivamente.

Objetivos e metas do Ciências sem fronteiras

O objetivo principal do programa é oportunizar a mobilidade aos estudantes brasileiros, oferecendo-lhes bolsas de estudo tanto para graduação como pós-graduação, incentivando o seu contato com experiências internacionais de sucesso nas diversas áreas ligadas à tecnologia, ciências exatas e da saúde.

A meta do Ciência sem Fronteiras é qualificar os nossos estudantes e prover o mercado brasileiro de profissionais capacitados a encontrarem soluções inovadoras para os diversos desafios e carências de nossa produção nacional, contando com os conhecimentos adquiridos através dessa vivência no exterior para a elevação do Brasil ao nível dos países mais competitivos nas áreas de ciência e tecnologia.

Em números, a meta estimada para 2015 equivale a 101 mil bolsas de estudo entre graduação, pós-graduação, doutorado e pós-doutorado, além da atração de jovens talentos e incentivo à pesquisa.

Áreas do conhecimento contempladas pelo programa Ciências sem fronteiras

As áreas do conhecimento hoje contempladas pela iniciativa são:

    • ~> Produção Agrícola Sustentável;
    • ~> Petróleo, Gás e Carvão Mineral;
    • ~> Energias Renováveis;
    • ~> Tecnologia Mineral;
    • ~> Engenharias e demais áreas tecnológicas;
    • ~> Ciências Exatas e da Terra;
    • ~> Biologia, Ciências Biomédicas e da Saúde;
    • ~> Computação e Tecnologias da Informação;
    • ~> Tecnologia Aeroespacial;
    • ~> Fármacos;
    • ~> Biotecnologia;
    • ~> Nanotecnologia e Novos Materiais;
    • ~> Tecnologias de Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais;
    • ~> Biodiversidade e Bioprospecção;
    • ~> Ciências do mar;
    • ~> Indústria criativa (voltada a produtos e processos para desenvolvimento tecnológico e inovação);
    • ~> Novas tecnologias de Engenharia Construtiva;
    • ~> Formação de Tecnólogos.

As modalidades de bolsas oferecidas pelo Ciência sem fronteiras

No exterior: graduação, tecnólogo, desenvolvimento tecnológico, doutorado sanduíche, doutorado pleno, pós-doutorado e mestrado profissional.

No país: atração de cientistas para o Brasil, pesquisador visitante especial e bolsa para jovens talentos.

Como participar do programa Ciência sem fronteiras

Os interessados em participar do programa Ciência sem Fronteiras devem atender a uma série de exigências para obterem a aprovação de seu ingresso, algumas específicas a cada tipo de bolsa a que desejam concorrer.

As exigências para a graduação, por exemplo, são: estar matriculado em IES (Instituição de Ensino Superior) nas áreas de conhecimento contempladas pelo CsF. Também é indispensável a nacionalidade brasileira e a integralização de, no mínimo 20% e no máximo 90% do currículo previsto de seu curso no momento da viagem para o intercâmbio educacional.

É necessário, ainda, ter feito mais de 600 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), nas provas realizadas a partir de 2009. São exigidos perfil de excelência e bom desempenho acadêmico e proficiência do candidato, além de não ter usufruído de bolsa de graduação sanduíche no exterior, financiada integral ou parcialmente pela Capes ou pelo CNPq.

As chamadas públicas em aberto para inscrição no programa podem ser consultadas por meio do site www.cienciasemfronteiras.gov.br . A central de atendimento (Fale Conosco) do programa funciona de segunda a sexta-feira, das 08h às 20h, por meio do telefone 0800-616161 (opção 0, subopção 1).

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *